sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Barrado

Quinta à noite. Entrei na internet, o pessoal chamando: vamos pro jivago, vamos pro jivago. Então tá, bora pro jivago. Me arrumei e me encontrei com o pessoal no terminal. De lá fomos comprar bebida, era aniversário de uma menina chata, mas fiz o simpático porque aquele dia eu estava de bom humor.

Depois de comprar as bebidas fomos para a frente do jivago e o pessoal ficou bebendo. Chegaram mais pessoas, entre elas, um menino lindo que eu fiquei e que estava com o namorado, que por sinal, eu fiquei sabendo disso depois que ficamos. Mas não tem problema, porque ele é gatinho e eu ficaria de novo, não tenho ciúmes. Ele ficou todo sem jeito, quase que eu lhe disse para não se preocupar que eu não iria falar nada.

Um pouco antes da hora de entrar fiquei sabendo que estão pedindo identidade. Por que tanta sorte ? Realmente eu não esperava aquilo, pois já fui lá umas duas vezes. Chegou a hora de entrar. Na hora as pessoas se dividiram, uns foram pro carro pegar sei lá o que e eu estava indo entrar com umas meninas que tinha acabado de conhecer. Uma delas ia se passar por minha namorada, vê se pode!

Cheguei na frente do primeiro cara (tenso), o recepcionista.

- recp : identidade ou documento com foto
- eu : bah, eu esqueci os documentos
- recp : então nem entra
- namorada : mas se ele não entrar vai estragar a festa de todo mundo. Ele está com a gente.
...

Esperei o pessoal que estava no carro chegar, pra ver se ainda tinha jeito. A menina até que tentou. Consegui chegar no outro segurança, que fica depois do primeiro e segundo recepcionista. Pedimos pra falar com o gerente, porque o menino que estava conosco é advogado e o namorado dele é de menor. A menina que que foi falar com ele desceu dizendo que o gerente deixou mas não podia descer, e o segurança disse que só se ele viesse, então ela chegou perto de mim e disse que ele nem falou com ela direito.

Bom, não foi dessa vez, mas se eu tivesse uma bomba ali, com certeza iria na cara dequeles funcionários. Comentei que o menino de menor conseguiu entrar e eu não ? O que me resta agora (até eu fazer a minha ID falsa) é uma outra boite que não peça identidade..

7 comentários:

Gato de Cheshire disse...

Filho, qual sua idade????

viktor disse...

16, mas ja faço 17 em janeiro, que é quase 18 hahaha

Autor disse...

hehehe
Que coisa boa tentar entrar escondido em boate, rs... eu nunca tentei entrar numa boate com menos de 18 anos, hahaha
www.confissoesaesmo.com

Gato de Cheshire disse...

rsss

q bonitinho o vitinho..
Blogueiro teen!!!!
Mó legal!!!!!

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Em busca de leitores e de petrocínio para o meu blog, estou aqui para convidá-lo a conhecer "FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...", em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Professora e pesquisadora da cultura brasileira, acredito num mundo melhor com menos violência através do exercício da leitura e da reflexão.
O afeto e a educação continuam sendo o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o seu próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
Além disso, divulgar esse imenso país com suas belezas naturais e multiplicidades culturais têm sido outra de minhas metas, afinal ninguém pode amar aquilo que não conhece, não é verdade. Eu me apaixonei pelo Brasil aos 12 anos, depois de ler "O Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna para fazer uma peça de teatro na escola onde estudava - Chicó foi o meu primeiro amor. Penso que falta ao povo brasileiro conhecer mais o seu país. Ultoimamente temos visto tantos escândalos na TV, dinheiro em mala, en cueca, em bolsa, escondidos até em meia...tanta gente passando necessidade e essa raça de políticos desviando milhões dos cofres públicos, deixando o povo a mercê da própria sorte. Uma total falta de respeito para com o seu país. Falta a essa gente o sentimento de pertencimento, afinal o Brasil ainda é o melhor lugar para se morar.
Bem, se você achar a minha proposta coerente, VAMOS TODOS JUNTOS NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR.
Atualmente moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, ruídos aqui só o canto dos pássaros, o Curupira,do Caruara, a Pisadeira ... vez por outra o Saci aparece aprontando das suas. Devido a localidade ser muito alta, o sinal que chega do meu 3G é muito precário, nem sempre posso estar online. Alé, disso tenho outro probleminha: os relâmpagos. Espero que compreenda as diversas limitações de quem escolheu viver no meio do mato e, na medida do possível, vou respondendo os e-mails que chegam e atualizando o meu blog FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Se você ainda não o conhece, dê uma chegadinha por lá, é só clicar no link em azul. Deixe para mim o seu comentário.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos soprem a seu favor neste ano de 2010 que se inicia.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.

Bruno disse...

GentE!
Não acredito q o carinha entrou e vc não! Tô certa ou tô loca? =P

E amigs! Super normal ter que fazer a fina solidária nessas festinhas, néam? Já nem conto mais quantas vezes já tive que fazer essa linha pq senão fica feio... heh.

E baby, fake ID é a nova moda na Europa! Conheço um povinho do morro ae que faz por 'dérreau'" =P uhahuahuahua!

Te Adoro, rãnei!

Beijos! =D

Paul disse...

Na minha época de menor de 18, entrava em todas as festas, porque minha cidade não se preocupava com juizado. Cidade pequena tem dessas coisas!!
Mas tive esse problema quando fiz intercâmbio, e era menor de 21. Mas logo fiz 21 e me liberaram nos bares!
faz logo uma id fake!! Melhor coisa...