quinta-feira, 1 de abril de 2010

Clínica G

Pagar a conta do almoço, apressar o passo,...opa, lincença, entrei, sentei. Aula à tarde até às três e meia. Dia atípico. Tenho médico às três, o que significa sair mais cedo para ir ao médico e na volta estudar.

Ao chegar na clínica, sim, eu tenho pediatra ainda, acho que é até os 20. Não? tudo bem..Me deparo com um cara segurando um bebê no colo, até aí nada de anormal. Dei aquela reparada da cabeça aos pés, e até que era bonito. O bebê era uma mistura de índio com japonês. Uma graça! Do tipo de criança que eu gosto, não fala, não se mexe muito, não respira (exagerei).

A clínica estava praticamente vazia, o que tornou aquela criança o centro das atenções. Esperando pela mãe entrar a qualquer momento na clínica, entra um homem. Até o tal momento notei que o suposto pai do menino nem era tão másculo assim, mas isto é uma questão de ponto de vista. O homem que entrou pegou o menino e o colocou no brinquedinho. Tio, será ? não..

Minha mãe como adora crianças, já puxou papo, e falou, falou falou.. Conversa vai, conversa vem, o pai conta que eles são de Manaus, estão ali só passeando e o menino é adotado, entre outras coisas. Acho que a minha mãe começou a sacar as coisas por ali.
Eu que não perco tempo interagi também.

Minutos depois eles foram chamados, e alguns minutos antes entram duas mulheres na clínica com uma menina no colo. Acho que eu não preciso falar nada. Que clínica gls é aquela, hahaha ? Brincadeiras à parte, embora eu não costume escrever sobre outras pessoas, eu acho que tenho que passar o exemplo à frente. Pessoas que gostam de outras do mesmo sexo e que sabem impor seus diretos à sociedade sem se fazerem de vítimas ou serem tachadas de vulgares/esteriotipadas.

Fui para aula melhor, embora existam muitas pessoas que pensam como se estivessem no século xv, a sociedade de certa forma está progredindo. Ah, e não poderia deixar de comentar. Embora eu não assista BBB por uma questão mais de tempo, para ser franco, eu fiquei sabendo que o Dourado ganhou... Quem torceu para uma pessoa (se é que aquilo pode ser chamado de pessoa) daquele tipo, caiu no meu conceito. Fica o protesto!

9 comentários:

Gato de Cheshire disse...

Super valido ter dividido a experiencia com a gente, esse tipo de exemplo tem de passar a frente meeeesmo...

E qto a entrevista.. COmo assim n entendeu ainda que eu falei, minha gente???? Então vc n entendeu nada da entrevista pk eu falo minhas entrevistas inteiras, como bem disse o Edu, mal deixo o povo falar...

Bjkas mulekin

dand disse...

haaaa, eu aproveitava pra marcar uma consulta cunecologista hihihi, nao perco uma oportunidade hehehe.

Abraços e boa pascoa.
dand^^.

Joel Vieira disse...

É legal perceber que aos poucos os preconceitos vão caindo por terra. Mas ainda existe muito a conquistar.

Abraços e otima semana!

Vaca Jersey disse...

Passa o endereço da clínica que a Vaca Jersey vai investigar... hehehe!!!!
Viktor valeu pelo teu comment e pela visita, man!!! Agora esse lance de garotão de 20 anos no pediatra estimula a libido da gente, né? Hahahahahaha!!!! Just kidding, man!!!! Hugzzzzz!!!!!!

R. Paschoal disse...

Também tenho visto casais gays com seus filhinhos e acho muito feliz que a sociedade os aceite. É preciso compreender uma coisa: o que nos faz únicos é a diferença!

E depois do pediatra, eu nunca mais tive um médico em especial... rs

Autor disse...

Ah, que bonitinho!
Você todo na observação na vida alheia, mas acho super válido. E que coincidência de num mesmo dia ver dois casais homoafetivos com bebes adotados, hehehe
Abraço

Bruno disse...

caiu no meu conceito também, quem torceu pra ele! :)

Ah... mas isso é uma realidade relativamente relativa, já que para se conseguir, hj, adotar uma criança o casal gay geralmente tem que mentir falando que é solteiro... é foda
sei que há casos, mas mto poucos

beijo

Marcos Freitas disse...

Adorei, eu sou louco para ser pai, tneho vontade de ter um filho biológico, mas se não for possivel, quero adotar.

Luan disse...

ainda nao sei se quero ter um filhos...mas quem torceu pra ele, pqp.

gostei mto daqui!

vou voltar mais!

bração!